• "Gosto sempre de me reinventar e de me deixar levar com novos materiais, novas estéticas, novos desafios"

  • Define-te em três palavras

    -

    Inquieta, constante e sensível.


    O teu primeiro contacto com o mundo do design

    -

    A verdade... não te saberia dizer. Sempre fui autodidata, cheguei do Uruguai com 19 anos e de repente vivia em Barcelona, onde o design transborda em cada esquina. Eu gosto de pensar que o par de cadeiras Butterfly na casa dos meus pais foi o meu primeiro contacto com o design.


    A peça de mobiliário que primeiro resgatarias de um incêndio

    -

    Uma mala antiga que comprei nos Encantes que utilizo como baú. Levo-a comigo desde que cheguei Barcelona.

  • "Hoje estamos num momento demasiado mutável para tentar deter o tempo com uma mesma fórmula."

  • Um local perfeito para viver

    -

    Não sei como responder a essa pergunta. O nosso Instagram@somewhereiwouldliketolive é sobre a mesma ideia e, acreditem, existe um número infinito de respostas. (risos)


    Um ícone eterno

    -

    A Cane Office Chair de Pierre Jeanneret.


    Um livro a reler uma vez e outra vez

    -

    Notas de cozinha de Leonardo da Vinci. Ao que parece Da Vinci teve também uma faceta de cozinheiro e muitas ideias e inventos relacionados com a arte de comer. Foi o inventor dos guardanapos atando coelhos aos repousa-braços das cadeiras para, assim, poder limpar-se a eles. Um conjunto de anedotas e excentricidades fascinantes. Muito recomendável


    Uma personagem de ficção com a qual tomar um café

    -

    Owen Wilson em Midnight in Paris… essa mistura de entusiasmo e nostalgia!

  • Uma lembrança de infância

    -

    Ver o meu pai sentado no jardim da minha casa no Uruguai, tomando o fresco enquanto anoitecia.


    Três básicos do teu armário

    -

    Casaco de pele preta, vestido de seda midi, os meus Martens intemporais.


    A peça que adora acima de tudo

    -

    A minha gabardina azul-marinho


    Um cheiro

    -

    O cheiro de jasmim nas noites de verão.


    O melhor conselho que nunca recebeste

    -

    'Repara mais no que tu fazes e menos no que fazem os outros'.